Get Adobe Flash player

DETALHE DE NOTÍCIA

Dec20
2012

O que é nacional é mesmo bom!

Para conseguir usufruir do máximo valor nutricional das frutas devemos dar preferência às frutas da época e nacionais. Nos Nutrition Awards de 2012, dois frutos portugueses ganharam Menções Honrosas por terem sido descobertos benefícios impressionantes.

Os projectos em causa foram: “Bravo de Esmolfe - Uma maçã com efeito benéfico na saúde” e  “Amoras silvestres portuguesas, uma aposta como alimentos funcionais para o cérebro”. 


O estudo sobre a Maçã Bravo de Esmolfe sugere que a maçã é um fruto promissor a nível da saúde cardiovascular devido à sua composição em fibra e polifenóis os quais permitem diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue. Verificaram que esta variedade possui maior quantidade de compostos bioactivos e maior capacidade antioxidante. Uma Bravo de Esmolfe contém três vezes mais destes compostos do que a variedade Golden
Esta maçã da Beira Interior não é encontrada nos supermercados por ter uma casca muito fininha o que dificulta o transporte e permite que oxide rapidamente, mas também porque não há muita produção. Apostar  no cultivo de frutos que sabemos fazerem bem à saúde será uma óptima oportunidade de negócio.


O projecto das amoras demonstrou que espécies de amoras endémicas, em estado selvagem, diferem das que encontramos disponíveis no mercado. As amoras selvagens portuguesas são uma enorme fonte de fitoquímicos.
A avaliação do seu potencial neuroprotetor em comparação com variedades comerciais revelou-se extremamente interessante. Os resultados obtidos mostraram que as amoras comerciais são incapazes de proteger de uma forma efetiva a integridade e funcionalidade celulares, ao contrário das amoras silvestres que demostraram uma clara neuroprotecção. A intervenção nutricional na prevenção das doenças do envelhecimento como as doenças neurodegenerativas ficou a ganhar com esta descoberta.

Fonte:
Helena Santos, Nutrição Funcional

1 / 43